15.1.18

UMA CANTIGA




Uma cantiga inteligente
se ouvia ao adormecer.

Era uma cantiga
que d’amor tan ben dizia.

Que de meus segredos
e do linho tanto sabia. 

J. Alberto de Oliveira

Imagem: Antoni Tapiès

1.1.18

UM ABRIGO - para 2018




Os dias a vir sejam benignos ou, para melhor dizer, isentos de guerras e gritos de angústia.

Mas se ganância e lutas hediondas houver, já tenho refúgio:
uma casinha com porta blindada de azul.
Fica lá para as terras de Vermodium. 

Na minha infância era o moinho onde me abrigava da chuva.

J. Alberto de Oliveira

28.12.17

O MEU LUGAR




A minha vida herdou a verde colina, as leiras, os sulcos de água corredia
e todos os declives.
Aqui transbordou a sina da minha natureza.

Foi Vermodium o meu lugar de fantasias e crescimento.
Aqui o sol do dia era bondoso e a lua da noite subia reluzida.
Era um espaço bom para as minhas lembranças e sortes de infância.

J. Alberto de Oliveira

23.12.17

EM TRÊS ANDAMENTOS




O poeta escreve
como se escrevesse para quem espera.

A criança fala
como se falasse com a chuva.

E os anjos voam
como se voassem para sítio nenhum.

J. Alberto de Oliveira

19.12.17

MÁRIO CESARINY - Em todas as ruas te encontro




Em todas as ruas te encontro
In tutte le strade ti incontro
em todas as ruas te perco 
in tutte le strade ti perdo

conheço tão bem o teu corpo
conosco così bene il tuo corpo
sonhei tanto a tua figura
ho sognato tanto la tua figura
que é de olhos fechados que eu ando
che è con gli occhi chiusi che io cammino
a limitar a tua altura
delimitando la tua alteza
e bebo a água e sorvo o ar
e bevo l'acqua e succhio l'aria
que te atravessou a cintura
che ti ha attraversato la cintura
tanto tão perto tão real
così vicino così reale
que o meu corpo se transfigura
che il mio corpo si trasfigura
e toca o seu próprio elemento 
e tocca il suo proprio elemento
num corpo que já não é seu 
in un corpo che già non è suo
num rio que desapareceu
in un fiume scomparso 
onde um braço teu me procura
dove un tuo braccio mi cerca 

Em todas as ruas te encontro
In tutte le strade ti incontro
em todas as ruas te perco 
in tutte le strade ti perdo


Mário Cesariny, in "Pena Capital"


Tradução italiana: Maria Bochichio

16.12.17

UMA VOZ DE LEMBRANÇAS




Quando os sustos
do mundo se calam

o espírito e a língua
são mais que musicais.

Tornam-se profundas
na fala todas as linhas.

Uma voz de lembranças
paira dentro de mim.

J. Alberto de Oliveira

10.12.17

SONS DO PIANO



Ouvir o piano a expandir
a natureza de sons que nem imagino

faz de mim uma folha do silêncio à deriva.

J. Alberto de Oliveira